Proteger a biodiversidade

Porque a nossa empresa nasceu graças às plantas e porque a natureza continua a ser, dia após dia, a nossa principal fonte de inspiração, sendo um dever protegê-la.

Image
paysage soleil couchant

Hoje em dia, cerca de 40% do nosso volume de negócios depende de recursos vindos do mundo vegetal. Mais de 240 plantas são utilizadas nos produtos do grupo. 
Estamos convencidos de que a natureza ainda constitui um fabuloso campo de exploração e é nela que encontraremos os medicamentos e os cuidados do futuro.

No entanto, apesar da natureza não pertencer a ninguém, é nossa responsabilidade cuidar dela. Utilizá-la de forma adequada, permitindo que se regenere, fazendo de tudo para proteger as espécies ameaçadas, fazendo descobrir a engenharia vegetal e transmitindo a paixão pelas plantas às gerações mais jovens. 
Através de numerosas iniciativas conduzidas desde a criação da nossa empresa, é o que fazemos diariamente.

0%

das plantas utilizadas pelo Grupo não têm impacto na sustentabilidade dos recursos.

Image
calendula trois femmes
0%

das plantas extraídas na nossa fábrica de extração são cultivadas sem tratamento fitossanitário químico

Image
feuilles de myrte
0

espécies protegidas nos nossos 2 conservatórios botânicos

Image
cactus-madagascar

 

Conservatórios e jardins botânicos

Em 2001, o Grupo abriu o seu primeiro conservatório botânico em Soual no Tarn. O segundo conservatório nasceu alguns anos mais tarde, em Ranopiso no sul de Madagascar, zona onde 90 % das espécies vegetais são endémicas. Local de pesquisa, de preservação e de conservação, ambos albergam cerca de 1.000 espécies, das quais 300 estão ameaçadas. Estes centros contribuem para o conhecimento do Grupo e dos seus pesquisadores sobre a diversidade botânica. 

Porque acreditamos que a conservação das espécies ameaçadas é um combate que deve ser conduzido por muitos, mantemos laços estreitos com as nossas parcerias de numerosas instituições francesas e internacionais: Conservatório Botânico Nacional de Brest, Jardim Botânico Real de Sidney, Jardim Botânico de Buenos Aires, Jardim Botânico de Pequim ou ainda a Botanic Gardens Conservation International.

 

Image
protéger biodiversité

 

Para desenvolver estas relações internacionais, o conservatório de Soual apoia-se sobretudo no seu acordo CITES (Convention sur le commerce international des espèces de faunes et de flore sauvages menacées d’extinction, em português: Acordo sobre o comércio internacional das espécies de flauna e flora selvagens ameaçadas de extinção), procedimento que facilita as trocas entre os pesquisadores de instituições científicas envolvidas nas ações de pesquisa, conservação e preservação da diversidade vegetal. Pioneiros nesta iniciativa, fomos o 1o organismo francês privado a obter este acordo em julho de 2010.

Fiel à tradição botânica, o conservatório de Soual constituiu, com o passar dos anos, um herbário com cerca de 9.000 pranchas. Com a finalidade de tornar acessível  esta fonte de conhecimento ao maior número de pessoas, inscrevemo-nos numa iniciativa de digitalização, sendo que o nosso herbário está doravante disponível online

 

Visite o Conservatório de Soual

Image
video KBF

Klorane Botanical Foundation, a botânica em ação

Ações concretas em mais de 20 países para voltar a dar às plantas o lugar que elas merecem nas nossas vidas

Image
Ruches

Abelhas como vizinhas

Não é necessário comprovar mais que as abelhas são um elo essencial para a biodiversidade. O fenómeno da mortalidade desta espécie tem sido identificado há vários anos mas não queremos considerar esta situação como uma fatalidade. Queremos estar à altura dos nossos meios. Foi assim que, em muitas das nossas instalações no Tarn e na Haute-Garonne, instalámos cerca de cinquenta colmeias e acolhemos mais de 1 milhão de abelhas e os nossos colaboradores participam regularmente nas nossas oficinas de sensibilização para a importância da biodiversidade e da formação em apicultura.

Image
fonds marins

Protege a sua pele, respeita o oceano

A nossa marca Eau Thermale Avène compromete-se a protegê-lo melhor em relação ao sol com a intenção de minimizar o impacto dos seus cuidados solares no meio ambiente. Inicialmente, através de um exigente estatuto de formulação (seleção rigorosa de apenas 4 filtros solares em concentrações reduzidas, altíssima proteção UVA-UVB, altíssima proteção do DNA, melhoria da biodegradabilidade das fórmulas...). De seguida, graças a uma parceria sustentável com a PUR Projet que visa regenerar os ecossistemas marinhos na Indonésia, implicando as comunidades locais.

Image
plants d'arbres

Replantar árvores em todos os lugares do mundo

Através de múltiplos programas implementados há mais de 10 anos, a Pierre Fabre contribui para replantar árvores nos quatro cantos do mundo. Mais de 190.000!
Foco em Madagascar onde plantamos perto de 100.000 árvores desde 2014, para compensar a nossa pegada de carbono ligada à produção anual dos antineoplásicos. Um projeto, intitulado “ Reforestation solidaire”, em português “Reflorestamento solidário” pela Ecocert.
E a lista de projetos é ainda mais longa: árvores de argão em Marrocos, com a Fundação Mohamed VI, tamareiras do deserto no Senegal no contexto do projeto da Grande Muralha Verde, acácias em Mali com o projeto Zanbal, oliveiras na Grécia e em Itália…

Image
nichoir LPO dans un arbre

Terras de refúgio para os pássaros

Mais uma vez com uma iniciativa pioneira, o grupo Pierre Fabre é a primeira empresa a fazer parceria com a LPO de Tarn. Em 2015, assinámos mesmo dois acordos: um para as nossas instalações de Avène (Hérault) e outro para a Terre d’Avoine, em Puylaurens (Tarn). Após trabalhos de inventário e a proporção de um plano de gestão das instalações, as nossas marcas Eau Thermale Avène e A-Derma comprometeram-se a ajudar na manutenção e no desenvolvimento da fauna e da flora nas suas instalações para fazer estes painéis de verdura, verdadeiros refúgios para os pássaros. 
Novamente uma bela prova de que a atividade e o respeito pela natureza não são incompatíveis!